Hipertensão arterial sistêmica

Nesse espaço vou falar um pouco sobre a hipertensão arterial sistêmica, também conhecida como pressão alta. A hipertensão arterial é uma condição crônica em que a força do sangue contra as paredes das artérias é consistentemente alta, o que pode levar a complicações graves de saúde.

A pressão arterial é medida em milímetros de mercúrio (mmHg) e é expressa em duas leituras: pressão arterial sistólica e diastólica. A pressão arterial sistólica é a pressão nas artérias quando o coração se contrai, enquanto a pressão arterial diastólica é a pressão quando o coração está relaxado entre as batidas. Uma leitura normal da pressão arterial é geralmente considerada abaixo de 120/80 mmHg.

A hipertensão arterial sistêmica é amplamente classificada em duas categorias: hipertensão primária (ou essencial) e hipertensão secundária. A hipertensão primária é a forma mais comum e não tem uma causa clara, embora fatores genéticos, estilo de vida e envelhecimento possam desempenhar um papel importante. A hipertensão secundária, por outro lado, é causada por uma condição subjacente, como doença renal, distúrbios hormonais, uso de certos medicamentos ou problemas nas glândulas adrenais.

A hipertensão arterial sistêmica é um fator de risco significativo para várias doenças cardiovasculares, como doença arterial coronariana,

insuficiência cardíaca, doença renal crônica, acidente vascular cerebral e doença arterial periférica. Além disso, também pode afetar outros órgãos, como os olhos.

O diagnóstico da hipertensão arterial é feito medindo-se a pressão arterial em consultório médico, bem como monitorando a pressão arterial em casa por um período de tempo. É importante realizar exames complementares, como análise de sangue e urina, para avaliar a presença de doenças subjacentes que possam contribuir para o aumento da pressão arterial.

O tratamento da hipertensão arterial envolve uma abordagem multifatorial e é adaptado às necessidades individuais de cada paciente. Isso geralmente inclui

mudanças no estilo de vida, como dieta saudável, redução do consumo de sal, aumento da atividade física, perda de peso, cessação do tabagismo e moderação no consumo de álcool. Além disso, medicamentos anti-hipertensivos podem ser prescritos para controlar a pressão arterial.

Como médico, meu objetivo é ajudar meus pacientes a controlar sua pressão arterial e reduzir os riscos associados à hipertensão arterial sistêmica. É importante realizar consultas regulares para monitorar a pressão arterial, ajustar a medicação conforme necessário e fornecer orientações contínuas sobre estilo de vida saudável.

Dr Eduardo Abi-Kair, médico cardiologista, ecocardiografista e com

atuação em medicina do esporte e exercício.

× Como posso te ajudar?